Gestão

Fique por dentro dos principais métodos de previsão de estoque

/
1 0
Tempo de leitura: 3 min

A previsão de estoque é uma tarefa que aplica métodos matemáticos e estatísticos aos registros de estoque e vendas. O objetivo é simular cenários futuros e prever as demandas de estoque. Quando bem elaboradas e precisas, elas ajudam a evitar desperdícios, especialmente no caso de produtos perecíveis ou de prazo de validade mais curto.

Se considerar que os itens armazenados no estoque são seu patrimônio na forma de produtos, do mesmo modo que o seu caixa é composto por dinheiro, depósitos e recebíveis, fica claro como é importante se preocupar com esse cálculo.

Por isso, um bom inventário combinado com uma boa previsão é a melhor solução para preservar seu patrimônio. Confira alguns dos métodos utilizados.

Quais são os métodos de previsão de estoque?

Alguns dos métodos de previsão de demanda do estoque usam critérios qualitativos e outros quantitativos. Esses modelos funcionam melhor quando usados de forma combinada uns com os outros, pois isso diminui a margem de erro, uma vez que as previsões são confirmadas por métodos diferentes. Acompanhe uma descrição rápida desses métodos.

Critérios qualitativos

Dentre estes, podemos citar:

  • método Delphi: consulta de um grupo de especialistas, que preenchem questionários sobre suas expectativas de movimentações futuras;
  • pesquisa de vendas: usa do conhecimento dos vendedores para prever a compra dos clientes;
  • júri de executivos: uma previsão baseada no debate entre executivos de várias áreas, como vendas e suprimentos;
  • pesquisa de clientes: uma pesquisa de consulta aos clientes que envolve fatores como previsão de gastos e preço dos produtos;
  • simulação: busca simular cenários futuros com base na experiência e em dados.

Critérios quantitativos

Os métodos citados anteriormente também podem ser comparados aos métodos quantitativos, que usam critérios mais concretos. Dentre eles, temos:

  • médias móveis: são calculadas as médias de períodos anteriores. Por exemplo, a média de vendas dos 3 meses anteriores;
  • suavização exponencial: o sistema de médias móveis recebe um valor de suavização em relação aos períodos mais distantes. Desse modo, os meses mais distantes têm um peso inferior na média;
  • regressão: nesse caso, existem os métodos de regressão simples e múltipla. Na simples, é usada uma variável linear que influencia a demanda. Por exemplo: área plantada e receita, para quem vende sementes e insumos agrícolas. Conforme a área plantada aumenta, a venda cresce de forma proporcional, bem como os insumos. Na regressão múltipla, podem ser consideradas mais de uma variável. O cálculo é um pouco mais complexo, mas a precisão é maior;
  • projeção: é usado quando existe uma relação direta entre as demandas de um período passado e do atual. Nesse caso, é possível usar os registros sobre o mês anterior, ou do mesmo mês de anos anteriores, por exemplo. Em ambos os casos, podem ser consideradas variações, como crescimento de um ano para o outro e de um mês para o outro, ou seja, com uma combinação com o método de regressão. Em alguns casos até as variações semanais podem ser aplicadas, tudo depende do comportamento de variações de demanda de cada negócio.

Para concluir, é fundamental mencionar que a previsão de estoque é muito mais precisa quando você pode contar com a tecnologia adequada. As melhores soluções fazem cálculos de previsão automaticamente e, desse modo, oferecem a informação exata para que você tome a melhor decisão.

No seu caso, esse problema já foi resolvido? Tem alguma dúvida? Opinião? Ou situação para compartilhar? Este é um ótimo tema para trocar informações. Para isso, deixe o seu comentário no post.

Posts Relacionados
/

A previsão de estoque é uma tarefa que aplica métodos matemáticos e estatísticos aos registros…

/

A previsão de estoque é uma tarefa que aplica métodos matemáticos e estatísticos aos registros…

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Scroll Up