Indústria

Giro de estoque industrial: saiba como fazer

/
9 0
Giro de estoque industrial
Tempo de leitura: 8 min

Você já ouviu falar em giro de estoque industrial? Ou melhor, já ouviu falar apenas sobre giro de estoque? Como funciona e como você pode implantar essa medida em seu negócio industrial? Conforme já visto anteriormente, em outros artigos do nosso blog, o giro de estoque já é tratado como um tema importantíssimo, nele você encontrará dicas e conseguirá aprender um pouco mais sobre o tema. Mas tenha calma, nós explicaremos para você aqui também, da forma mais didática possível, para que você não tenha problemas ao tratar deste assunto.

O giro de estoque é o nome dado pela entrada e saída dos produtos em determinado lugar. Não especificamente em alguma empresa, mas sim, para qualquer tipo de estoque existente em qualquer tipo de negócio. Ou seja, o giro de estoque, além de tudo, é variável e depende somente da necessidade da empresa, sendo um setor altamente moldável e importante, pois compõe também o grande ponto de equilíbrio dos negócios e a controladoria da empresa.

Mas conforme já mencionado, o tema aqui discutido não é apenas o giro de estoque, já tratado em outro artigo, mas sim o giro de estoque industrial, pois, por mais amplo seja essa técnica, existem algumas especificidades que só a indústria detém ou necessita.

Mas quais são as especificidades da indústria, ou melhor, quais são as diferenças do mercado geral, para as indústrias?

As diferenças são as seguintes: o mercado é um lugar, na qual, os agentes envolvidos à economia criam uma interação entre si, visando sempre a aquisição ou venda de determinados bens ou até prestações de serviços. Lembrando que esses agentes envolvidos são pessoas em geral, indivíduos que compõem famílias, empresas, ou até instituições governamentais.

Este local que estamos descrevendo não é palpável, ou seja, ele pertence somente ao plano das ideias ou idealizações de um espaço, onde as pessoas interagem com a economia, por meio do comércio.

Especificidades das indústrias

Já as indústrias, podem ser consideradas um conjunto de empresas que produzem uma série de produtos parecidos, ou oferecem uma série de serviços semelhantes, ou seja, a indústria é a responsável por produzir o produto final vendido por determinada empresa, por exemplo, várias empresas vendem líquidos em garrafas, porém, é preciso de uma indústria para produzir o recipiente onde o líquido irá ser vendido e consumido.

Mas o que se pergunta é o seguinte: o produto é o mesmo? Não! Como mencionamos, várias empresas produzem diferentes produtos em garrafas de plástico, porém, em um mesmo recipiente, por isso, a indústria é a responsável para produzir determinado material.

Desse modo, é importante enfatizar as diferentes formas de armazenar ou controlar o armazenamento, ou melhor, giro de estoques diferentes, pois como já explicitado, as indústrias possuem maneiras diferentes de mercado, portanto, o planejamento interno de uma indústria é diferente do planejamento interno de uma empresa, sendo assim, automaticamente, os outros setores também, como o estoque.

As indústrias também apresentam grandes especificidades quanto à produção, diferentes tipos de mercado apresentam uma produção, mas nada se compara com o nível de produção das indústrias. Até porque, essa é uma das especificidades: um nível alto de produção.

Mas como ficam essas altas produções durante e após essa pandemia mundial de COVID-19?

As indústrias ao redor do mundo, é considerado um negócio econômico de grande importância mundial, por isso, o seu fechamento seria impossível, em alguns casos específicos a produção será comprometida, até por que, por mais que as indústrias permaneçam abertas, o comércio se encontra fechado, sendo assim, o giro de estoque não está funcionando corretamente, pois o comércio estando fechado afeta diretamente a indústria produtora, por ser o primeiro vínculo econômico.

Inventário de estoque

Para que o giro de estoque industrial permaneça sempre em fluxo é preciso saber o que se tem dentro dele, mas não só saber, como programar, planejar e se certificar quanta matéria prima ou a quantidade de produtos que entraram ou saíram. Esse processo de computação dos produtos do estoque se chama inventário de estoque.

Este inventário de estoque nada mais é que o levantamento da quantidade e da qualidade dos produtos ou matéria prima armazenada pela indústria. Caso queira saber mais sobre isso, veja um outro artigo semelhante a esse, em nosso site, que especifica também o inventário de estoque para as empresas, um pouco diferente deste das indústrias, como estamos afirmando neste artigo.

Por exemplo, uma indústria têxtil precisa se dar conta desde o armazenamento inicial, que é quando as fibras e os fios chegam até a indústria, até a passagem para o último estoque, sendo ele o estoque da produção, que se origina após o produto estar finalizado e em descanso, na espera dos dois próximos passos: a transportação e posteriormente a comercialização.

Esses produtos precisam estar cotados e verificados a partir de sua conservação, pois algumas indústrias não realizam a produção completa de determinado produto, repassando-o para a finalização em outra indústria. Já pensou no que aconteceria se os produtos que serão enviados não serem conservados corretamente? As outras indústrias se recusarão a transformar uma matéria prima fora de conservação ou inapropriada para a produção, por isso é essencial o papel do inventário do estoque. É válido ressaltar que esse documento é importantíssimo não só pelo controle diário, como também pela veracidade e reputação de sua empresa. Mesmo que a fiscalização não inspecione determinados setores, você como parte da indústria tem a obrigação de realizar uma autofiscalização, e caso encontre determinados problemas é necessário um reajuste no processo, para que não ocorra novamente.

Giro de estoque industrial x Fluxo de vendas

Conforme mencionado anteriormente, o levantamento do giro de estoque de uma indústria exigirá um grande trabalho e esforço, pois uma indústria mantém um amplo espaço de armazenagem, considerando o fato de que o estoque deve acompanhar o fluxo de produção e o repasse para o comércio, ou seja, uma grande produção contará com um grande estoque. Este estoque deverá ser dividido em dois, ou até mais partes, pois uma indústria conta com um grande estoque de matéria prima e um grande estoque de produtos finalizados, sendo assim, dois tipos de estoques diferentes, com diferentes condições de armazenagem.

É importante ressaltar determinadas discussões, para que não se crie mal-entendidos, por exemplo, o giro de estoque já mencionado, significa toda a entrada e saída de um estoque, ou seja, toda a movimentação do estoque de determinada indústria e esse estoque só é movimentado a partir da saída deste produto, por meio da venda. E é aí que mora o problema! Ao relacionarmos o giro de estoque às vendas de uma indústria estaremos atrelando esse setor a outro: o fluxo de vendas e ambos não se assemelham em quase nenhuma característica.

É importante, portanto, verificar o nível ou fluxo de vendas e os produtos que permanecerem no estoque, dissociando-os assim, de forma individual. Para isso existem alguns tipos de indicadores de vendas, capazes de apresentar o nível de vendas da indústria, conforme já mencionado em um dos nossos artigos, para que as permanências dos produtos no estoque não sejam relacionadas ao índice de vendas. É óbvio que ao se ter uma grande perda de vendas, os produtos no estoque aumentarão, mas cabe a gestão de produção da indústria pontuar essa perda de vendas e esse aumento de produtos no estoque, evitando transtornos e colapsos na indústria.

Cálculo de giro

Como já mostrado, o giro de estoque industrial precisa também ser calculado, pois esse indicador irá mostrar como se planejar nos próximos meses ou até semestres. Mas como se pode calcular o giro de estoque das indústrias, afinal? Esse cálculo é mais simples do que se espera, por exemplo: o importante a se lembrar inicialmente, é que o objetivo do cálculo de giro é encontrar o valor médio do estoque, ou seja, o valor do estoque inicial precisa ser somado ao valor do estoque final e logo depois dividido pelo número de estoques (2 estoques). Deste modo, o valor pode ser substituído por valores reais, substituindo as quantidades por valor de estoque e vendas.

O cálculo de giro precisa partir do controle do estoque, pois como já mencionado, para um cálculo de giro mais fácil o estoque precisa estar já controlado, por esse motivo é muito comum a famosa queima de estoque de algumas lojas.

A queima de estoque, por exemplo, é importante, para tentar normalizar a alta elevação dos produtos no estoque, quando a indústria produz muito mais do que vende, sendo assim, o estoque precisa repassar, em determinadas épocas, os produtos ali mantidos.

Já no campo das indústrias, isso não é muito diferente, ao elevar o nível de estoque, as indústrias precisam solicitar as empresas cadastradas a venda dos produtos, que queimem o estoque, para uma nova produção atual. Caso contrário, o não funcionamento de uma queima de estoque, ou a não eliminação do excesso de produtos no estoque, mostrará a indústria que a mesma está produzindo mais do que está vendendo, perdendo os devidos pontos de equilíbrio que a asseguram.

Soluções ERPPowered by Rock Convert
Posts Relacionados
/

Certamente você como um empresário que sempre está em busca do sucesso, com toda certeza já deve ter ouvido falar sobre o giro...

/

Você já ouviu falar em giro de estoque industrial? Ou melhor, já ouviu falar apenas…

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Scroll Up