Tempo de leitura: 14 min

Descubra Como Reduzir a Inadimplência

Como reduzir a inadimplencia

Reduzir a inadimplência é, sem dúvidas, umas das maiores dificuldades que todo e qualquer empresário poderá enfrentar. Fazer com o que o seu negócio tenha um nível baixo de inadimplência, fará com que sua empresa possa manter uma saúde financeira estável e, a partir disso, capaz de melhorar sua eficiência e crescimento dentro do mercado.

Um planejamento financeiro bem consolidado, poderá elevar a participação da empresa no mercado e estipular novos patamares para os negócios. Além disso, o mercado se apresenta cada vez mais competitivo, o que faz com que as próximas medidas sejam cada vez mais acertadas para que todos os setores da empresa possam funcionar de maneira mais eficiente.

Em vista de tudo isso, algumas medidas são extremamente necessárias em busca de reduzir a inadimplência. Cobrar de seus clientes, por mais que esteja correto, não é a única maneira de evitar esse tipo de problema. Agora, quais outras medidas poderiam ser adotadas?

Existem maneiras mais eficientes além da cobrança? Podemos tomar alguma atitude preventiva em relação a isso? Neste artigo, listaremos 7 práticas para que você possa evitar esse tipo de situação da maneira mais previsível possível. Confira!

1- CONSTRUIR UM BOM RELACIONAMENTO COM O CLIENTE

Como você já sabe, é fundamental construir um bom relacionamento entre a sua empresa e os seus clientes. Pessoas buscam sempre serem bem tratadas e terem as suas necessidades bem atendidas.

Portanto, o relacionamento entre cliente e empresa precisa ser o mais transparente possível para construir uma relação de confiança no longo prazo e, consequentemente, gerar um valor significativo em vendas.

No entanto, como isso poderia ajudar a reduzir a inadimplência? Simples! Como existe uma afinidade e engajamento muito grande entre cliente-empresa, a própria pessoa buscará manter esse relacionamento e tentará arcar com as suas obrigações financeiras com a companhia.

Zelar por um bom relacionamento com os clientes, não somente ajuda a reduzir a inadimplência, como também a ser recomendado por essas pessoas a outras que não conhecem os seus produtos e/ou serviços. A propaganda “boca-a boca” ainda é a mais eficiente dentro do mercado.

2- FACILITE O RECEBIMENTO A VISTA

Atualmente existem várias formas de pagamento disponíveis no mercado: cartões de crédito, cheques, consignados e, claro, o recebimento à vista. Facilitar o recebimento de pagamento à vista elimina todo e qualquer risco sobre o não pagamento da dívida e, em função disso, auxilia a reduzir a inadimplência.

Para tanto, é importante que os gestores responsáveis criem mecanismos que possam fazer com que o cliente possa ser “seduzido” por esse tipo de pagamento. Promoções e descontos são as melhores práticas usadas entre os principais negócios.

Entretanto, é essencial que haja um planejamento correto sobre esses descontos e promoções que serão efetivados. Os gestores precisam estar cientes do impacto que isso poderá ter na saúde financeira do negócio e construir medidas para que o fluxo de caixa não seja afetado de maneira negativa.

3- ESCOLHA A DATA DE VENCIMENTO DE ACORDO COM O PLANEJAMENTO

Levando em consideração o planejamento financeiro da empresa, a escolha da data de vencimento sobre os pagamentos a prazo, precisa ser feita de maneira que o fluxo de caixa da empresa não seja totalmente comprometido em relação a datas de pagamento e recebimento.

Sua empresa também tem obrigações com fornecedores e credores. Para que essas obrigações sejam mantidas de acordo, é muito importante que o planejamento financeiro leve em conta essas despesas e o recebimento dos seus clientes.

Se houver uma disparidade muito grande entre a data que você precisa pagar os seus credores e a data que você recebe dos seus clientes, a saúde financeira do seu negócio ficará comprometido no longo prazo.

Além disso, as datas de vencimento para os seus clientes precisam estar de acordo com as condições financeiras deles para que possam arcar com essa dívida. Uma data bem estipulada pelo planejamento, reduzirá a inadimplência de maneira coerente.

4- COBRE A DÍVIDA DE MANEIRA RESPEITOSA

Logicamente, caso aconteça uma situação aonde se faz necessário a cobrança da dívida em função do não pagamento, a cobrança precisa ser feita de maneira educada e respeitosa. Muitas vezes, clientes passam por situações financeiras inesperadas e não conseguem manter suas obrigações.

É preciso uma conduta ética em relação a isso para manter não somente um bom relacionamento com o cliente em específico, mas também para preservar a imagem da empresa frente a um mercado que fica cada vez mais competitivo.

Recomendamos uma abordam discreta e conciliadora, com o intuito de negociar os valores devidos e entender os motivos que levaram o cliente a não cumprir suas obrigações e ajudar ele a encontrar uma solução. Com isso, reduzir a inadimplência ficará mais simples e sem maiores transtornos.

5- TENHA UM SISTEMA DE GESTÃO QUE VENHA PARA DIMINUIR A INADIMPLÊNCIA

Com o atual nível de desenvolvimento tecnológico, podemos obter um sistema de gestão que possa ter uma grande eficácia para reduzir a inadimplência nos negócios. Com essa perspectiva, os softwares Enterprise Resource Plannning (ERP) são os mais utilizados para combater a inadimplência e aumentar a eficiência da empresa como um todo.

Os ERPs têm o propósito de organizar os processos comerciais e administrativos. Além disso, ele também tem a intenção de automatizar os dados e informações obtidos dentro do ambiente corporativo.

Com a centralização dos processos e informações, o gerenciamento fica otimizado e, como consequência, podemos evitar situações difíceis em relação a recebimentos e o melhoramento da gestão financeira.

Outro software muito importante, que é extremamente eficiente para reduzir a inadimplência, é o Custommer Relationship Management (CRM). Ele permite a integração com a base de clientes e com o próprio ERP, permitindo maximizar as decisões administrativas e minimizando as situações de grandes riscos.

É recomendável buscar ajuda de especialistas e consultores devidamente credenciados para que sua empresa possa ser bem atendida em relação a eficiência desses softwares.

Com os softwares bem instaurados na empresa, haverá a diminuição nas situações de grandes e pequenos riscos e, como resultado, diminuirá a inadimplência.

6- BUSQUE UM SISTEMA DE COBRANÇA

Mesmo com todas as medidas preventivas, a cobrança precisará ser feita. Para tanto, é preciso verificar se sua empresa já tem um sistema ou até mesmo um setor de cobrança. Muitas vezes, essas cobranças ficam atribuídas aos vendedores, o que é um erro. Vendedores precisam se preocupar com faturamento da empresa e não com o recebimento de pagamentos.

Portanto, ter um sistema e/ou setor de cobrança é extremamente necessário. É muito importante que haja um analista, que possa acompanhar as negociações e os resultados obtidos e nortear as próximas ações necessárias. Manter a equipe atualizada é fundamental e, por meio de treinamentos, esse objetivo pode ser facilmente alcançado.

O empreendedor poderá também fazer uma outra escolha e optar em terceirizar esse tipo de serviço dentro da companhia. Buscar outras empresas que possuem equipes especializadas em cobrança e avaliar o custo desses serviços para o seu próprio negócio, é um critério que demanda bastante atenção.

Portanto, com uma avaliação específica de custo/benefício, o empresário analisa qual seria a melhor ação a ser feita e toma a decisão mais correta de acordo com as suas necessidades para diminuir a inadimplência.

7- FAÇA UMA ANÁLISE DE CRÉDITO DO SEU CLIENTE

Uma das ações mais recomendadas é a avaliação de crédito do seu cliente antes que ele possa fazer a compra e assumir uma dívida. Existem empresas especializadas em fazer análises bem detalhadas sobre cada cliente dentro de uma base dados volumosos. Essas análises contam com informações extremamente relevantes e auxiliam a diminuir a inadimplência.

Fora isso, é recomendável que sua empresa possua ferramentas de análise de crédito. Existem empresas atualmente que até mesmo possuem setores voltados exclusivamente a avaliar cada risco envolvido em cada situação nova que possa surgir. Uma avaliação bem constituída, evitará grandes transtornos e poderá ajudar a reduzir a inadimplência nos negócios.

Uma base de dados comumente usada por empresários é o serviço de proteção ao crédito (SPC). Outra empresa muito focada em desenvolver análises detalhadas em relação ao crédito é a Serasa Experian. Ambas as empresas fornecem informações preciosas e podem melhorar a capacidade da companhia em relação a cobranças.

Sendo assim, podemos dizer que para reduzir a inadimplência, o empreendedor será exposto a uma situação extremamente complexa. Manter a saúde financeira da sua empresa de maneira saudável, é um desafio muito grande em um mercado que fica cada vez mais competitivo com o tempo.

Contudo, é essencial que o empresário seja capaz de lidar com situações difíceis que exijam ações mais enérgicas. Para isso, ele precisa estar preparado da melhor maneira possível, com a intenção de buscar a máxima eficiência dos seus negócios.

Em vista disso, reduzir a inadimplência é primordial. Listamos 7 práticas fundamentais para todos os empresários em relação aos seus negócios. Essa praticas vem com o propósito de auxiliar os gestores responsáveis a tomarem as decisões mais cabíveis de acordo com os objetivos de curto e longo prazo da empresa.

Portanto, acreditamos que os 7 pontos que foram abordados poderão trazer um direcionamento correto para uma gestão empresarial cada vez mais eficiente e também poderá promover uma maior prosperidade para os negócios.

Como estar preparado para lidar com a Inadimplência?

É preciso entender o comportamento do seu cliente. Como princípio básico, temos que ter em mente que ninguém irá atrasar ou deixar de pagar boletos, faturas, etc., porque simplesmente quer fazer isto.

Algo aconteceu no “caminho” deste cliente que o fez se tornar um inadimplente. Se por um lado temos que compreender tudo isto, você, como empreendedor e empresa, não quer e não pode trabalhar de graça.

Sendo assim, precisa receber pelo que comercializou e não tem culpa pelo que acontece com os seus clientes e um único cliente inadimplente pode trazer um impacto enorme nos resultados da sua empresa, principalmente se você não estiver preparado para este tipo de situação.

E, salientando: estar preparado não significa aceitar a inadimplência. Você vai precisar sim cobrar este cliente, inevitavelmente. Além das 7 dicas já citadas acima, vamos enumerar outras para que você possa “preparar” a sua empresa para possíveis inadimplências. Acompanhe.

Entendendo e Acompanhando o Comportamento de seus Clientes

Todo tipo de negócio tem como principal meta manter o cliente o maior tempo possível com você, com sua empresa. A partir disso, é de se imaginar a construção de uma relação de confiança com ele, visando benefícios mútuos.

Um cliente inadimplente “hoje” não significa um cliente inadimplente “amanhã”. Então, para analisar o perfil deste cliente de forma correta, você precisará analisar bem todas as informações que sua empresa tem sobre ele.

A intenção é analisar mesmo, criteriosamente, todo este retrospecto e um caso, aparentemente idêntico a outro, pode ser tratado de forma diferente.

Então, confira antes:

  • Todo o histórico de pagamentos deste cliente. Ele é um importante indicativo;
  • Confira, através deste mesmo histórico, se este cliente é um bom pagador ou não;
  • Fique de olho no ticket médio deste cliente;
  • Há quanto tempo ele é seu cliente? Este também é um bom indicativo;
  • Entenda, junto ao cliente ou não, o motivo da falta de pagamento (esquecimento, desemprego, crise, etc.)

Seu Cliente Ganha, Você Ganha

A ideia é bem esta: mostrar ao seu cliente que ele tem muito a ganhar com o acordo proposto. Se a relação com este cliente tiver bases sólidas, a visualização deste “ganha X ganha” será ainda mais facilitado.

Foque em explicar a ele as vantagens e benefícios de manter todos os pagamentos em dia. Se fizer acordos de dívidas já atrasadas, ofereça descontos, mostre verdadeiramente que ele tem muito mais a ganhar, pagando o que deve, do que continuar nesta situação.

Documente Tudo

É importante que tudo este às claras, para você e sua empresa e para o seu cliente também. Parcelamentos, descontos, acordos e toda e qualquer transação negociada deve estar devidamente documentada.

Este histórico servirá, inclusive, para consultas futuras, além de documentar detalhadamente tudo que foi feito.

Meu Cliente não Honrou o Acordo. O que fazer?

Você fez toda uma análise, toda uma negociação e seguiu todas as boas práticas para conseguir um bom acordo, pensando sempre no ganha x ganha. Todavia, mesmo assim, seu cliente não honrou o acordo previamente firmado. O que fazer?

Infelizmente isto pode vir a acontecer e os motivos podem ser diversos:

  • Novo cenário econômico para o cliente;
  • Um imprevisto financeiro;
  • E má fé também…não é possível descartar esta possibilidade.

Se esta situação acontecer, tente evitar medidas judiciais de pronto, como protestos, por exemplo. Muitas empresas recorrem às medidas judicias pincipalmente quando há, por exemplo, recuperação de um bem.

Só que nestes casos, via de regra, o bem é de alto valor e, conclusivamente, compensam os gastos judiciais. Sugestivamente, siga os passos citados abaixo:

  1. Tente, mais uma vez, entender o que aconteceu e renegociar a dívida. É preciso estabelecer critérios mais rígidos nesta renegociação;
  2. Se não houver novo acordo, o próximo passo deve ser, inevitavelmente, a negativação do CPF ou do CNPJ do seu cliente, com o cadastro da referente dívida nos órgãos de proteção ao crédito;
  3. Contrate uma empresa de cobrança.

Como Negativar seu Cliente Corretamente

Como dito acima, este deve ser o seu último recurso, quando as negociações anteriores não surtiram efeito e a inadimplência permanece. Para realizar esta negativação, você deve:

  1. Ter e manter o cadastro do seu cliente devidamente atualizado. Informações divergentes, falta destas, etc., comprometem a negativação, pois não será aceita pelo sistema;
  • Comprovação da dívida. Você precisa ter um comprovante assinado pelo cliente, seja da dívida original, seja das negociações propostas, valores já pagos, etc., Carnês, notas promissórias e até cheques servem como documentos comprobatórios. Se for crediário, solicite fotocópia do documento;
  • Confira o tempo de atraso, tanto da dívida como de um possível acordo já feito e não honrado. Saiba que o SPC aceita negativações já no dia posterior ao do vencimento da dívida.

No entanto, é aconselhável que a empresa aguarde pelo menos de 30 a 45 dias para iniciar os processos de negativação. Inclusive este é um bom período para tentar novas renegociações com o seu cliente;

  • Se o único recurso é mesmo a negativação, você precisará acessar o sistema do SPC para executa-la. É preciso ainda que sua empresa seja associada ao CDL – Câmara de Dirigentes e Lojistas de sua cidade. Lembre-se que existem taxas relacionadas.
  • A dívida foi paga? Lembre-se de retirar o mais rapidamente possível o nome do seu cliente dos órgãos de proteção ao crédito. Inclusive se você vier a se esquecer do descadastramento, estará sujeito a uma ação judicial por danos morais que pode ser reiterada pelo cliente.

Segundo o Código do Consumidor, o credor tem no máximo 5 dias, após o pagamento integral da dívida, para excluir o nome do devedor de todos os órgãos de proteção ao crédito.

O Pós Dívida: Recupero o Crédito deste Cliente?

Com certeza sim. Em 2019, cerca de 40,3% da população adulta do Brasil estava com dívidas atrasadas e negativadas, segundo reportagem no G1.com. Muitos destes já pagaram suas dívidas hoje e outros não. Esta “onda” é constante, infelizmente.

Isto é fruto de crises econômicas, pandemia, desemprego e tantos outros motivos. Desta forma, um ex-inadimplente é sim um cliente em potencial e seu crédito precisa, resguardando as análises pertinentes, ser devolvido.

Temos muitos outros temas para debater, que, certamente, contribuirão para o seu sucesso. Assine nosso newsletter para receber nossos conteúdos e não deixe de acompanhar nossas redes sociais Facebook e LinkedIn.

Soluções ERPPowered by Rock Convert

Deixe aqui seu comentário