Gestão

Sua indústria possui uma boa gestão de qualidade?

/
4 0
Tempo de leitura: 8 min

A gestão de qualidade na indústria é fundamental para manter a competitividade no mercado. Além disso, somente com uma boa gestão de qualidade sua indústria consegue, de fato, decolar.

No Brasil, os sistemas de gestão de qualidade não são muito bem empregados na indústria. No entanto, no mercado internacional, as indústrias possuem centenas de técnicas para monitorar e acompanhar a qualidade de seus produtos. Por isso é importante estar atento à órgãos de padronização internacionais.

Vamos abordar os pilares de uma boa gestão de qualidade nas indústrias. Ao final deste artigo, você poderá aplicar essas técnicas em sua indústria também, o que resultará, com certeza, em ótimos resultados.

O que é gestão de qualidade dentro de uma indústria?

A gestão de qualidade é, em resumo, conceitos e técnicas que ajudam na visão sistêmica do negócio. Dessa forma, trata-se de uma ferramenta estratégica para qualquer empresa. Por decorrência, consegue apontar processos que precisam melhorar, assim como problemas na produção.

Além disso, podemos pensar na gestão de qualidade como sendo uma forma de organizar processos empresariais. Sendo assim, ela trata da contabilidade, finanças, gestão pessoal e até da gestão de dados dentro de uma empresa.

Porém, o resultado final de uma gestão de qualidade está intimamente ligado com a satisfação do cliente. Isso é obtido pela melhoria contínua de produtos e serviços demandados por eles. Na verdade, algumas vezes mira um produto superior ao pedido pelo cliente.

Qual a importância da gestão de qualidade?

Como foi dito na introdução, o principal motivo de se implantar técnicas de gestão de qualidade é a competitividade da empresa. Para isso, é importante ter como alvo melhorias em processos internos do negócio.

Hoje em dias, sabemos de problemas que afetam negativamente a qualidade dos produtos de uma empresa, e os principais causadores disso são:

  • Recursos humanos com baixa capacitação;
  • Métodos de gerência ineficientes;
  • Tomar decisões sem nenhum embasamento em fatos;
  • Falta de incentivo para melhoria contínua.

Fora esses citadas, temos vários outros problemas que uma boa gestão de qualidade pode reparar. O ponto chave é a análise sistêmica de processos executados dentro da empresa, o que ajuda na hora de encontrar “pontos fracos”.

Além disso, ela ainda consegue otimizar esses “pontos fracos”, e em alguns casos pode até torná-los uma vantagem competitiva. O mais importante, por fim, é a geração de valor para o cliente.

O foco no cliente como fundamento da gestão de qualidade

De longe, o mais importante de tudo é manter o foco na satisfação do cliente. O motivo disso? Sem clientes, sem dinheiro.

Dessa forma, não adianta ter todos os processos de qualidade funcionando perfeitamente em sua indústria, se no final não entregar o que foi pedido pelo cliente.

Assim, coloque o foco em cuidar das dores de seu cliente, e se esforce ao máximo para seguir protocolos de qualidade. Isso irá garantir que seu cliente saia com o produto que deseja, além de estar com um bom acabamento.

Porém, fique atento no processo de compra, pois ele é completo em si mesmo. Dessa forma, cuide para que a experiência do cliente seja a melhor possível, desde a entrada na empresa até o fechamento da compra.

Agora um segredo que poucas pessoas praticam: seja melhor do que prometeu. Todos as empresas de grande sucesso entregam produtos com valor agregado acima do esperado pelos clientes.

Um exemplo disso é quando compramos um celular novo, onde é comum, depois de um tempo de uso, nos surpreendemos com funcionalidades que nunca havíamos imaginado. Esse é o “pulo do gato” que sua indústria precisa para se destacar.

Aposte em liderança

O segundo pilar fundamental para conseguir implementar uma ótima gestão de qualidade na sua indústria é a liderança. Se suas equipes tiverem bons líderes, os demais colaboradores nunca ficarão perdidos.

Além disso, bons líderes facilitam na hora de guiar os demais colaboradores para realizarem mudanças na rotina. Da mesma forma, são críticos quanto aos resultados que estão obtendo.

Tudo isso é importante, mas o que torna a liderança uma “carta na manga” é a motivação dos colaboradores. Por mais difíceis que sejam as tarefas, eles sempre estarão de corpo e alma no trabalho, o que irá ajudar muita na hora de realizar uma boa gestão de qualidade.

Envolvimento do pessoal

Este ponto deve vir depois de trabalhar a liderança dentro da sua indústria. Um bom trabalho nem sempre é feito por bons trabalhadores; às vezes tudo que você precisa é ter um grande envolvimento do pessoal.

A melhor forma de fazer isso é pela liderança, da forma como foi explicado no tópico anterior. No entanto, tem um segredo para ajudar (e muito) na gestão de qualidade dentro da indústria: distribuir a responsabilidade.

Isso significa, em suma, que a responsabilidade de entregar um bom trabalho deve recair sobre cada colaborador. Assim não há sobrecarga em apenas revisores de qualidade, tornando esta função desnecessária, muitas vezes.

Para conseguir isso, é importante que a empresa ofereça treinamento especializado para cada colaborador. Dessa forma, cada um deles será especialista em sua função. Isso significa ótimo trabalho com menos esforço.

Os benefícios dessa prática incluem melhoria contínua, consistência de entregas, diminuição de custo e até promoção do produto.

Você sabe o que isso significa para sua empresa, né? Clientes satisfeitos geralmente irão te indicar, e se os novos clientes forem bem atendidos, irão te indicar também. E assim vai.

O melhor marketing que existe é um produto de qualidade, e para isso é imprescindível uma ótima gestão de qualidade.

Sistematização do trabalho

A melhor forma de evitar que dois colaboradores realizem a mesma tarefa é sistematizar o trabalho. No entanto, isso requer uma boa organização interna por parte da empresa, não sendo algo fácil de se conseguir.

Para realizar a sistematização do trabalho, deve-se determinar o início, meio e fim de cada atividade. De fato, isso é exatamente o que a gestão de qualidade faz dentro de uma empresa. Isso significa que a qualidade do seu produto será aumentada naturalmente, após adotando a postura de sistematização do trabalho.

Além disso, outro ponto importante é a eficiência que o trabalho será realizado. Os colaboradores não terão dúvidas do próximo passo a ser executado, economizando tempo.

Como sabemos bem, tempo, para indústrias, é dinheiro.

O poder dos fatos na gestão de qualidade

Sabe aquela coisa de “felling” que muitas vezes nos vangloriamos de ter para determinado assunto? Coloque-o de lado agora! Quando falamos de negócios, a lógica, os dados e os fatos devem guiar suas decisões.

Procure utilizar técnicas de Big Data em sua empresa, ou até mesmo Business Intelligence. Dessa forma, pratique o hábito de questionar o caminho que sua empresa irá seguir.

Vamos pela direita por qual razão? Existem dados que confirmam suas suposições? O que você está dizendo é confirmado pelos fatos? Esse deve ser seu repertório, tanto para você quanto para sua equipe administrativa.

Hoje vivemos na era da informação e dos dados. Dessa forma, nos bancos de dados da sua empresa, é bem provável que estejam escondidos padrões valiosos de seus clientes. Porém, você precisa acessá-los para conseguir transformá-los em vantagem competitiva.

Fora isso, você pode conseguir enxergar sua empresa de um ângulo diferente, caso ouse elaborar relatórios e usar métricas. Essa mudança de visão é fundamental para implementar uma boa gestão de qualidade em sua empresa.

As vantagens de uma cadeia operacional interligada

É importante que seus colaboradores entendam que o processo de produção está interligado. Porém, é ainda mais importante o processo estar realmente interligado. Isso ajudará a realizar o trabalho de forma eficiente.

Além disso, ter um fluxo contínuo de trabalho acrescenta muitos benefícios à sua empresa. Dentre eles, podemos citar a diminuição do desperdício no processo de produção. Da mesma forma, com uma cadeia de produção interligada, inconsistência em operações ficarão bem destacadas.

Outro ponto importante é a resposta da sua empresa à demanda exercida pelo mercado. Se seu processo de produção estiver otimizado, será possível atender a demanda sem problemas de qualidade no produto final, fazendo com que sua empresa se destaque.

No entanto, não leia isso como baixa variedade, pois é possível expandir o portfólio de seus produtos e ainda manter a qualidade impecável, desde que se satisfaçam todos os requisitos de uma ótima gestão de qualidade.

Para entender isso melhor, sua empresa deve ser como uma árvore: o número de galhos não impede que nutrientes sejam enviados para todos os pontos dela. Dessa forma, cada parte recebe o que for necessário para seu bom funcionamento.

Cultura voltada para melhoria contínua

Por último, mas nem de longe menos importante, a cultura de melhoria contínua. É vital para uma empresa buscar se aperfeiçoar sempre, seja com treinamento do pessoal ou com especializações dos gerentes.

Porém, para que isso aconteça de forma natural, é importante que uma cultura alinhada com estes princípios seja incentivada.

Por si só, se isso for implementado, não restam dúvidas de que sua indústria irá gerar ainda mais valor. Dessa forma, como explicado em tópicos anteriores, isso causa uma “bola de neve” de indicações.

Manter um produto de qualidade requer colaboradores com treinamento de qualidade, essa é a fórmula secreta para uma boa gestão de qualidade.

Posts Relacionados
/

A gestão documental é uma atividade pouco abordada em muitas empresas — que preferem se dedicar diretamente ao crescimento do negócio...

/

A gestão de qualidade na indústria é fundamental para manter a competitividade no mercado. Além…

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Scroll Up