Tempo de leitura: 3 min

A nota fiscal eletrônica pode funcionar como uma aliada do seu negócio ou se tornar uma grande dor de cabeça. Tanto pode reduzir custos operacionais, facilitar a operação, controle e a contabilização, quanto gerar o efeito contrário quando não é respaldada por um sistema tecnológico eficiente: aumento de custos, dificuldade na operação e, em alguns casos, problemas de contabilidade que podem resultar em multas e punições.

Por isso, elaboramos este artigo para você tirar as suas dúvidas e usufruir das vantagens. Confira!

O que é e como funciona a nota fiscal eletrônica?

A nota fiscal eletrônica é um programa de computador que substitui as antigas notas em papel. Desse modo, o sistema gera um documento eletrônico (um arquivo XML) que é transmitido automaticamente para os órgãos competentes. O emissor também gera a DANFE, um documento impresso que permite o trânsito de mercadorias.

Isso facilita todo o processamento em controle das informações contidas em uma nota fiscal, como alíquota de impostos, emissor e destinatário. Do ponto de vista da empresa que emite o documento, o processo pode ser mais ou menos facilitado, dependendo dos recursos tecnológicos usados.

Também existem facilidades e obrigações para quem a recebe (o destinatário), como possibilidade de integração com o sistema de contabilidade e a necessidade de armazenar os arquivos recebidos por cinco anos.

Quais os tipos de nota fiscal eletrônica?

De acordo com a atividade da empresa, ela emite diferentes tipos de nota fiscal eletrônica.

Produto

Como o nome indica, esse modelo é usado para a comercialização física, como carros e produtos alimentícios vendidos no atacado. Como, nesse caso, há cobrança de ICMS, ela deve ser gerada na SEFAZ de cada estado.

Serviço

Já as empresas prestadoras de serviço devem emitir uma nota fiscal correspondente, por isso, elas são geradas na prefeitura. Esse modelo inclui as consultorias, clínicas médicas e outras atividades de prestação de serviço. Contudo, algumas prefeituras de menor porte ainda trabalham com as notas em papel.

Consumidor

A nota fiscal de consumidor está substituindo os antigos cupons fiscais e são usadas pelas lojas físicas de venda de produtos no varejo, como os mercados. Nesse caso, todos os processos são efetuados eletronicamente.

Como emitir uma NF-e?

Levante os requisitos do seu negócio

O primeiro passo é levantar quais as exigências que o seu negócio demanda, como o tipo de nota fiscal que deve emitir, as alíquotas, regras de substituição tributária e assim por diante.

Adquira um certificado digital

O certificado digital é uma assinatura eletrônica que comprova que é a sua empresa que está emitindo a nota fiscal. Existem empresas especializadas na sua emissão e, na maioria delas, você pode efetuar a compra pela internet e agendar um horário para apresentar os documentos exigidos e para que emitam o seu certificado, que pode ser de tipos diferentes.

Escolha um sistema integrado de emissão de notas eletrônicas

O controle e os processos ficam muito mais complicados quando você utiliza um programa apenas com a função de emitir as notas. Mas quando usado de forma integrada ao seu sistema, todo o processo é facilitado porque informações relativas, como os dados dos clientes e do estoque, já estão disponíveis no sistema.

Desse modo, a emissão da nota fiscal eletrônica agiliza seus processos, facilita o uso por parte de seus funcionários, o treinamento, evita erros, problemas com a fiscalização e outros incômodos. Além disso, você conta com auxílio especializado na implantação e incorpora os recursos com mais rapidez.

Entre em contato conosco, conheça outros benefícios e receba orientações adicionais de nossa equipe. Ela foi treinada para ajudar você nesse processo.

Soluções ERPPowered by Rock Convert

    2 replies to "Nota fiscal eletrônica, Guia Completo: NF-e"

    • João marcos

      Gostei bastante foi muito útil

      • Bessani Softwares

        Obrigado João espero que você encontre outros posts relevantes em nosso blog

Deixe aqui seu comentário